Região Metropolitana de BH será reconhecida como polo produtor de cerveja artesanal

Ato simboliza o reconhecimento, por parte do Estado, da importância do setor para a economia local

Fonte: Agência Minas Gerais

Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria Extraordinária de Estado de Desenvolvimento Integrado e Fóruns Regionais (Seedif), irá reconhecer no próximo sábado (22/7), o Arranjo Produtivo Local (APL) das Cervejarias Artesanais da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

O APL é composto por um conjunto de empresas de um segmento produtivo, localizadas na mesma região, trabalhando de forma cooperada e sinérgica. O ato simboliza o reconhecimento, por parte do Estado, da importância do setor para a economia local.

O secretário da Seedif, Wadson Ribeiro, explica que Minas Gerais possui cerca de 40 arranjos produtivos locais de outros setores como gemas e jóias, calçados, móveis e fruticultura reconhecidos em todo o estado.

No final de maio deste ano, a microrregião de Juiz de Fora foi a primeira a integrar a política pública do Governo do Estado em incentivo às atividades relacionadas à cadeia produtiva de cerveja.

“Minas Gerais é o segundo maior estado em volume de produção e em número de microcervejarias do Brasil. O Arranjo potencializa a produção, favorece o comércio e a capacitação, além de gerar emprego. Também é um instrumento para o turismo da cidade”, explica Ribeiro.

Segundo o secretário, o documento auxilia, por exemplo, na compra de matérias primas, maquinário e na transação comercial. “Quando se tem um ramo importante como esse se desenvolvendo, gerando emprego, auxiliando no crescimento do turismo local, há também geração de renda para cidade, que significa mais emprego e uma vida melhor”, ressalta.

Informações do Ministério da Agricultura apontam que Minas Gerais possui 61 microcervejarias registradas, 31 apenas na região da Grande BH. Dados do Sindicato das Indústrias de Cerveja e Bebidas em Geral do Estado de MG (SindBebidas) indicam que mensalmente são produzidos, em todo o estado, 1,5 milhão de litros de cervejas artesanais. A previsão de crescimento do setor em 2017 é de 14%.

Para o superintendente-executivo do SindBebidas, Cristiano Lamego, o reconhecimento do Governo do Estado do APL de cervejas artesanais deve fortalecer e impulsionar o setor.

“O reconhecimento é o verdadeiro fator de transformação do nosso setor em um polo organizado e forte, sendo assim capaz de efetivamente gerar valor e, com isso, aumentar a competitividade de nossas cervejarias. Também é importante para a definição de políticas públicas adequadas a nossa realidade”, diz Lamego.

Ainda segundo o SindBebidas, estudos mostram o grande potencial do turismo aliado à produção de cerveja na Grande Belo Horizonte. Belo Horizonte e região têm se notabilizado pela crescente oferta de bares e restaurantes especializados em cervejas artesanais, contribuindo com a difusão da cultura cervejeira e consequente aumento de mercado.

“A importância se deve pelo ato de, a partir de agora, estarmos inseridos num programa de Arranjos Produtivos Locais formal e, com isso, termos acesso a ações e políticas públicas que de fato atendam as demandas do nosso setor. Com a parceria formada a partir do reconhecimento abre-se um leque de oportunidades de ações que contribuirão para escrever a história do setor e assim cumprir nosso papel econômico e social”, ressalta Lamego.

Serviço

Evento: Solenidade de Reconhecimento do Arranjo Produtivo Local da Cerveja Artesanal da Região Metropolitana de Belo Horizonte

Data: 22 de julho (sábado)

Horário: 11h

Local: Museu Abílio Barreto – Av. Prudente de Morais, 202 – Cidade Jardim, Belo Horizonte – MG

Notícias Recentes