Sobre o plano

O planejamento urbano vem evoluindo ao longo das últimas décadas, de forma a ampliar seu direcionamento e conseguir focar exatamente naquilo que realmente importa, melhorar a condição de vida das pessoas.

Para que o processo de melhoria da mobilidade urbana seja consistente, solucionando problemas e planejando a forma como a estrutura urbana deve ser direcionada no futuro, o plano deve ser desenvolvido de forma a atender as necessidades da população e ainda considerar também impactos sociais, econômicos, ambientais e geográficos das regiões envolvidas, seguindo as premissas ligadas à Política de Mobilidade Urbana instituída pela Lei 12.587/12.

As soluções de mobilidade urbana para a Região Metropolitana de Belo Horizonte serão fundamentadas em participação social e análises técnicas, envolvendo toda a sociedade ainda representantes de diversos setores, entidades, ONGs e movimentos sociais. Assim, será elaborado um Plano de Mobilidade que atenda às necessidades das pessoas, facilite seu dia a dia e contribua para o desenvolvimento econômico região.

Plano de Mobilidade da RMBH vai incorporar soluções para os problemas de Mobilidade referentes à integração dos 34 municípios da Região Metropolitana: Baldim, Belo Horizonte, Betim, Brumadinho, Caeté, Capim Branco, Confins, Contagem, Esmeraldas, Florestal, Ibirité, Igarapé, Itaguara, Itatiaiuçu, Jaboticatubas, Juatuba, Lagoa Santa, Mário Campos, Mateus Leme, Matozinhos, Nova Lima, Nova União, Pedro Leopoldo, Raposos, Ribeirão das Neves, Rio Acima, Rio Manso, Sabará, Santa Luzia, São Joaquim de Bicas, São José da Lapa, Sarzedo, Taquaraçu de Minas e Vespasiano.

O Plano de Mobilidade da RMBH busca, por meio da evolução e estudo de Planos e Projetos já existentes, juntamente com processos de participação social, construir uma carteira de intervenções e ações a serem concretizadas na RMBH nos próximos anos, hierarquizada de forma melhorar as condições de deslocamento entre as diversas cidades da região, impactando diretamente a qualidade de vida do cidadão metropolitano. Além disto, este plano e as consequentes obras e ações devem orientar o desenvolvimento urbano de acordo com a proposta de reestruturação espacial do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado (PDDI), incentivando o surgimento e fortalecimento de novas centralidades, reduzindo assim, a demanda pela região central de Belo Horizonte.

Concorrência Pública 003/2016 
Plano de Mobilidade da Região Metropolitano de Belo Horizonte

Contrato Setop 013/2017 
Arquivo formato PDF