Governo disponibiliza estudo sobre fluxo de deslocamento da população na RMBH

A Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Agência RMBH) e a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) acabam de disponibilizar mais um produto do Plano de Mobilidade da RMBH: o relatório da Matriz Origem-Destino de Pessoas por Dados de Telefonia 2019 e 2021. O estudo permite identificar o impacto da pandemia no padrão de deslocamento da população na região metropolitana da capital.

O lançamento ocorreu durante a reunião do Comitê Técnico de Mobilidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte (CTMob), na manhã desta terça-feira (24/8), em formato on-line. O encontro contou com expressiva participação de entidades metropolitanas, especialistas da área de mobilidade, representantes dos poderes Executivo e Legislativo, da sociedade civil e empresariado.

Na ocasião, a empresa telefônica contratada (Vivo) apresentou o relatório de construção do trabalho. Em seguida, os membros do comitê repassaram os informes sobre o Plano de Mobilidade.

A Matriz Origem-Destino fornece dados do padrão de deslocamento da população na área de estudo. Por ela é possível compreender quantas pessoas saem de determinado bairro com destino ao centro da cidade, por exemplo. Com isso, as informações necessárias são obtidas para realizar o planejamento da mobilidade metropolitana.

Até 2012, a matriz foi elaborada a cada dez anos através de pesquisa de campo. Os dados representavam apenas um dia útil. Na edição 2019/2021, a matriz possui dados de 20 dias de novembro de 2019 e 20 dias de maio de 2021, permitindo separar dia útil, sábado, domingo e feriado

“As matrizes OD de 2019 e 2021, elaboradas com dados de celular, custaram 17 vezes menos que a matriz de 2012, elaborada com dados de pesquisa de campo. O baixo custo e rapidez na construção permitem a sua realização anual sem pesar nos cofres do Governo. Isso permite um acompanhamento mais preciso das mudanças dos padrões de deslocamento da região”, declara o diretor de Planejamento Metropolitano da Agência RMBH, Charliston Moreira.

A Agência RMBH dará continuidade ao trabalho de qualificação do estudo através de uma Matriz Origem-Destino por Dados de Bilhetagem Eletrônica. O planejamento é que, com a construção dessa nova matriz, seja possível computar dados de deslocamento dos cidadãos por transporte coletivo.  

Clique aqui para acessar os produtos da Matriz Origem-Destino de Pessoas 2019 e 2021.

Sobre o Comitê Técnico de Mobilidade

O CTMob foi criado em 2010 para oferecer apoio técnico-consultivo à tomada de decisão do Conselho Deliberativo de Desenvolvimento Metropolitano e iniciativas diversas nas questões metropolitanas referentes à mobilidade urbana e transportes. Sua composição é primordialmente técnica e inclui representantes do poder Executivo, Legislativo, Estadual e dos vários municípios componentes da RMBH; representantes de classe de usuários e operadores dos sistemas de transporte, rodoviário e ferroviário, de carga e passageiros; academia; órgãos técnicos de classe; e entidades de participação social e da sociedade civil organizada.

Todo material referente ao Comitê Técnico de Mobilidade está disponível no site da Agência RMBH, clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *