Agência RMBH apresenta estudo da Matriz Origem-Destino para gestores da Fiemg e Fetcemg

Na tarde dessa quarta-feira (26/5), a Agência de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Agência RMBH) iniciou os trabalhos de estudo da Matriz Origem-Destino de Cargas e Pessoas com gestores da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Federação das Empresas de Transportes de Carga do Estado de Minas Gerais (Fetcemg), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae) e Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra).

A apresentação ocorreu no intuito de consolidar a parceria que estabelece o aprimoramento da infraestrutura de transportes de Minas Gerais e o desenvolvimento de políticas públicas de mobilidade urbana da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), por meio da troca de informações estratégicas.

Em 15 de maio, os órgãos celebraram um acordo de cooperação técnica que auxiliará na elaboração do Plano de Mobilidade da RMBH, tendo como objetivo apresentar estudos para definição de políticas e de uma carteira de projetos e ações para melhoria das condições de mobilidade urbana na região metropolitana e sua sustentabilidade. Por meio do Acordo de Cooperação, os partícipes poderão compartilhar e atualizar base de dados, contratar terceiros por meio de instrumentos próprios e específicos para execução das atividades, elaborar políticas públicas de interesse coletivo e de Estado, captar investimentos, promover pesquisas diversas e análises técnicas, dentre outras ações necessárias ao exercício de suas finalidades institucionais e interesses comuns.

“O objetivo é analisar dados e definir diretrizes e propostas para melhoria da logística de cargas e mobilidade do estado e região metropolitana”, afirma o diretor de Planejamento Metropolitano, Charliston Moreira.

Sobre as Matrizes Origem-Destino

O estudo da Matriz Origem-Destino de Cargas e Pessoas apresenta a metodologia de construção da matriz e as informações geradas referente ao ano de 2017. A matriz foi construída com dados fiscais da Secretaria de Estado de Fazenda (SEF), como: nota fiscal, conhecimento de transporte e manifesto eletrônico de cargas. O relatório permite entender como funciona o fluxo do transporte de cargas na RMBH.

A Matriz Origem-Destino de Viagens de Pessoas foi elaborada utilizando dados de telefonia móvel. Já está disponível para análise do grupo a matriz de novembro de 2019. Além disso, está em fase de elaboração, a matriz de maio de 2021. Os dois estudos permitirão identificar o impacto da pandemia no padrão de deslocamento da população da RMBH.

1 comentário em “Agência RMBH apresenta estudo da Matriz Origem-Destino para gestores da Fiemg e Fetcemg

  1. Rogério Santos Responder

    Com certeza esse estudo será importante para melhorar a mobilidade na RMBH, porém penso que deveriam acrescentar informações referente ao licenciamento de novos empreendimentos, por exemplo: o empreendimento da CSUL próximo ao Alphaville em Nova Lima, irá transformar a região aumentando as oportunidades de emprego.

    Quais as ações para proporcionar um transporte público de qualidade para a região ??? Também deverá ocorrer o mesmo no Vale do Sereno, Nova Lima/MG. Aumenta de ofertas de emprego, porém com um transporte público deficitário.

    Para desenvolvimento de novas centralidades, o transporte público e logística de transporte de cargas precisa evoluir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *